Translate

Planeta Sustentável

domingo, 18 de julho de 2010

A Lei da Palmada






Sob hipótese nenhuma um pai ou mãe gosta de castigar seus filhos com espancamento e agressões, muito embora vários casos de agressões contra crianças e adolescentes são divulgados na mídia impressa e televisiva de todo o mundo. No entanto, não acredito que uma lei como esta (Lei 2.654/03) seja a solução para evitar as agressões. Nunca precisei de uma lei para ensinar e educar meus filhos com respeito e dignidade. Quando foi preciso dei as palmadas necessárias para corrigi-los e nem por isso estão trumatizados. Hoje, já adultos, eles nos agradecem por terem sido corrigidos naquele momento e por terem sabido porque sofriam tal punição.
Se estamos vendo nossos jovens e adolescentes se corrompendo nos submundos de hoje é por falta do que fazer, é por falta de um trabalho que lhe dê ocupação é porque a Lei não permite mais. O Estatuto da Criança e do Adolescente veio para proteger o menor de adultos mau intencionados e exploradores, entretanto, foi mal divulgado priorizando apenas direitos e sendo esquecido os deveres. A lei das palmadas, como já está sendo conhecida, não será diferente.
Paul-Eugène Charbonneau em seu livro Educar: problemas da juventude. Educar: diálogo de gerações, definiu com muita sabedoria estes momentos de desestabelização da família e da sociedade em geral, proclamando os desmoronamentos da civilização.
Estamos vivendo uma era onde a família não encontra mais seu lugar e que a cada dia têm que conviver com Leis que a impossibilitam e a impedem de ter direitos de educar. Na verdade os valores estão em crise e a autoridade familiar está sendo rejeitada e sendo desagregada.
Acredito que existem coisas e leis muito mais importantes do que esta para ser aprovada. Com certeza quem elaborou esta lei deve deixar seus filhos na mão de outras pessoas para serem educados, porque não tem tempo para vê-los crescer e amar.
Mesmo tendo que utilizar de palmadas para educar meus filhos não considerei e, muito menos eles, uma agressão violenta, pois, quando isso aconteceu eles sabiam porque estavam levando as palmadas e que aquela ação serviu para alertá-los do perigo que corriam.
Também fui educada dessa forma e nunca culpei meus pais por isso. Ao contrário, foi graças a educação que me deram, que aprendi a ser uma adulta honesta e a respeitar as pessoas, seja ela quem for.

Maria Inez Rodrigues

Um comentário:

  1. Essa "Lei da palmada", me soa como falta do que fazer, ou como as aoutoridades quizessem "tirar" o corpo fora diante da realidade em que se encontram os jovem de nosso país.
    Escolas precárias, professorem que se preocupam apenas em receber seus salários no final do mês e as crianças e os jovens vão ficando a mercê da marginalidade.
    Deveriam sim preocupar-se em crias leis que beneficiem e recuperem os adolescentes que estão perdidos, mas criar leis que "policiem" pais dignos, honestos e que sabem o limite de uma simples palmada por favor... Faz-me rir.

    ResponderExcluir

O SABER E O SABOR

Loading...

Palestra: Mario Sergio Cortella

Loading...

O SEGREDO

Loading...

GONZAGUINHA

Loading...

IÇAMI TIBA

Loading...

quadro da educação

Loading...

sistema educacional - desabafo

Loading...

Crônica - Sinto vergonha de mim

Loading...

INCLUSÃO SOCIAL

Loading...

iclusão escolar

Loading...

filmes

  • A casa do lago
  • A filha do presidente
  • Amizade Colorida
  • Antes que termine o dia
  • Cavalo de Guerra
  • Conversando com Deus
  • Diamante de Sangue
  • Gladiador
  • Imagine eu e você
  • Meu nome é Radio
  • O diabo veste prada
  • O pacto
  • Titanic
  • Uma linda mulher
  • uma lição de amor